quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Sem título



Que nos seja permitido
desenhar os caminhos
e os sonhos, e as músicas
todas que esquecemos de ouvir
arrancar da estante os livros
e sobre suas páginas
rabiscar o mapa secreto
de lugar algum, e por fim,
acordar, em pleno estado de silêncio.

Sobre a foto: copyright by Georgio Rios.2008

3 comentários:


  1. georgio,

    esse poema, essa oração,
    não precisa mesmo de título
    precisa do sentimento
    do silêncio
    e da contemplação!

    e da nossa própria permissão
    para a vida ser assim...

    em silêncio!

    ResponderExcluir
  2. Wow!
    Sem dúvida, poesia de boa qualidade.
    Linda prece.
    Vim agradecer a visita e os elogios ao meu blog. Link feito. Duas mãos. Ida e frida, diria minha avó.
    Dos seus, preferi esse.
    Voltarei.
    Bons dias.

    ResponderExcluir
  3. PS. Tô copiando seu poema para mandar para uma querida amiga que necessita e por certo muito se beneficiará, além de estar de aniversário no domingo próximo.
    Antecipadamente obrigada por permitir a apropriação temporária.

    ResponderExcluir