segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

HAIKAIS




Sem asas a

suave borboleta

serpenteia, feia lagarta



O vento lento

varre a calçada

levando a poeira e o sol



Noite escura

em alegre sinfonia

grilos em coro



As águas, claras

serpenteiam

desmanchando o espelho


7 comentários:

  1. Que lindo... Suave, quase uma oração!
    Parabéns pelo niver, atrasadao :(!
    Felicidades e sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Cara, Gostei do seu poema!

    XD o lance da largata foi massa.

    ResponderExcluir
  3. Adoro Haikais.
    Otimo presente de aniversário nos destes.
    Marie

    ResponderExcluir
  4. esse me levou de volta à infância... quando eu era criança a gente brincava com as borboletas, achávamos que se a gente as colocasse num lugar onde não houvesse flores, elas não virariam lagartas. hoje, pelo menos aqui, não tem mais borboletas e tbm não posso mais ver o vento encrespando as águas das salinas.
    desculpe o saudosismo! achei lindo o poema.

    bjs

    ResponderExcluir
  5. gostei muito, especialmente do último.
    :-)

    ResponderExcluir
  6. A terra nos toca sempre na chegada e na saída deste planetinha blue.
    Enquanto isso vamos viajando.

    ResponderExcluir