quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Uma homenagem !!!

VESTIGIOS
P/ Renata Belmonte
Arranquem os trincos
das portas
Arranquem as próprias
portas dos batentes

Walt Whitman






Arrancar as portas
adentrar os caminhos, as veredas
As portas, deixar pra trás
Esquece-las

As malas encontrarei pelo caminho
Já não preciso
de passagens, bilhetes
vistos ou passaportes

Pois as portas estão abertas
E de mim têm só vestígios
Lembranças

Até minha sombra é apenas um momento
De que me lembro um pouco

Há tantas portas, e
Sem dúvidas uma resposta
Que me reporta ao que não pode ser...

P.S, Estou utilizando uma imagem que já postei aqui, mais que é uma imagem muito significativa para mim.



6 comentários:

  1. Georgio,
    Você acredita que ainda ontem eu vi uma capa de livro com uma imagem parecida com essa e pensei em colocar no Vestígios? Sincronicidade total! Muito obrigada pelo poema, achei muito bonito.
    Fica aqui meu carinho e agradecimento pela homenagem.
    Abraços,
    Renata

    ResponderExcluir
  2. The Mandus and Renata Belcontos forever!!(risos)


    Muito bom, Georgio.

    ResponderExcluir
  3. Renata deve ficar feliz com tal homenagem, e, diga-se de passagem, muito pertinente!
    Grande poeta!

    Ah, não precisava se justificar pela imagem...na vida, amigo muita coisa se repete, ou vc nunca percebeu que o sol nos vem todas as manhãs e se vai todas as tarde numa eterna rotação...Pois é, amigo, nós merecemos repetições ao sol, desde que sejam de coisas boas.
    Ah, estou viciado no "Modus Operandi" e não quero me curar.

    Fui...abraço

    ResponderExcluir
  4. E sobre a repetição da foto, em referências ao saudoso The Mandus: ♪ a volta dos ventos de sempre ♪

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do poema, Georgio! Parabéns! Renata é mesmo merecedora desta bela homenagem! Abraço.

    ResponderExcluir