segunda-feira, 13 de abril de 2009

Horas


O tempo é uma ironia
repartido em minutos
nos engana
ludibria-nos diariamente,
a nós que acreditamos nas
horas.

Os segundos,
mentiras bem
arrumadas e prontas
a iludir
ostentam como reis
Vida e Morte...
deixam-nos à sorte
para consolar os
enganados, inertes
diante do seu vago passar.


IMAGEM:http://www.flickr.com/photos/enricomas/2099977763/

4 comentários:

  1. Muito bom, Georgio!
    O tempo é realmente uma ironia, principalmente para quem se sente abandonado.

    Parabéns!

    Beleza de poema!

    Abraços

    mirse

    ResponderExcluir
  2. "O tempo é uma ironia". Concordo. Parabéns pelos belos poemas, Georgio!
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. sim, o tempo ludibria, mas nos mostra que existe em cada espelho....belo poema!

    ResponderExcluir

  4. "Os segundos,
    mentiras bem
    arrumadas e prontas
    a iludir
    ostentam como reis
    Vida e Morte..."
    Georgio, o que vc disse aqui mexeu tanto comigo... a verdade em um segundo (ou menos, para sermos justos). Que ideia tola a de contar o tempo,

    p.s. voltei, tá?

    beijos!

    p.s. 2: gostei de ver seu cara(ter) :)

    ResponderExcluir