sábado, 30 de maio de 2009

PASTAGEM



Romperemos estes varedos,
feito cavalos, em plena liberdade.


Trotaremos rumo ao dentro,
e em certas paisagens
o nosso tropel,

nossa cavalgada
rasgará os tempos.


Sem sentença,
em nossos passos,
haverá trovões
e dos nossos cascos
luzirão relâmpagos.


E então poeta,

todas as porteiras estarão abertas

e passaremos,

para a paisagem do sertão profundo.



IMAGEM:http://www.flickr.com/photos/bombeador/3211833864/




3 comentários:

  1. "Em nossos passos haverá trovões e de nossos cascos luzirão relâmpagos"

    Belo esse texto! Lembra Guimarães em se Grandes Sertões. Não o poema, mas a profundidade com que dissertas, Georgio, sobre as agruras do sertão.

    Belíssimo!

    Grande abraço

    Mirse

    ResponderExcluir
  2. Adicionado! Vou passar por aqui tb. Abs!

    ResponderExcluir
  3. Lindo, Georgio. Adorei as imagens e a emoção de liberdade que você criou.

    ResponderExcluir