quinta-feira, 9 de julho de 2009

Risco



Estar no mundo como um inseto
no bico do pássaro...

Num passeio rápido, plástico
ao desconhecido.

Um rasante vôo,
de ver o azul que
reparte os céus.

Estar no mundo, como
numa foto, em que o tempo,
infestado de imagens,
nos apresenta uma cena.

Ontem a noite, fui atropelado por um carro que nem farol aceso tinha. Minha esposa, gestante de quatro meses, estava na garupa da bicicleta. Felizmente, não tivemos nada grave e nosso bebê está bem.Graças a Deus!

2 comentários:

  1. Adorei o poema, Georgio. A vida é um risco, sem dúvida. Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Puxa vida, cara. Fico feliz por não ter causado maiores estragos ao casal, o tal incidente. Abr. (carlos)

    ResponderExcluir