domingo, 30 de agosto de 2009

Amanhece neste domingo!!




Gosto de consumir um pedaço da noite
ruminando alguns versos, algumas
poucas imagens distorcidas e distantes.

Deixo diluir os sons

os ecos do sono,
dos grilos na casa.

Deixo diluir o peso,
das costas assentadas
sobre o colchão e a cabeça
no travesseiro

Deixo que a luz do sol entre
pelas frestas
das telhas em assombroso
silêncio

Deixo que o galo,
abra as portas do dia,
rompendo com seu canto

repleto de ecos,
o hímen da aurora...


3 comentários:

  1. Belíssimo!

    DILUIR SONS, ECOS, PESO E DEIXAR ENTRAR A LUZ!


    Maraviloso!

    Parabéns!

    Beijos

    mirse

    ResponderExcluir
  2. Legal, Georgio. Ecos do sono. Brigado pela divulgação. Foi massa! Teus livros vão por Eliana. Abração!

    ResponderExcluir