domingo, 25 de outubro de 2009

Para encher o domingo de luzes




A CRIAÇÃO DAS JANELAS


Na impresição das janelas

A forma das flores

tão finas


Siluetas


Esboçando,

escrevendo o espaço líquido,

a lâmina transparente do vidro,

a ocular forma que compõe as

Janelas


Hopper,


Um destes fabricadores

de sol

transformador

de luzes em espaços

míticos,

estas brechas solares que

comumente

denomina-se:

Janela


Não importa quais as luzes que saem

das pequenas cavernas escavadas nas paredes da casa.


Oscilação e luz

emanações

e contentamentos

da exposição da moldura

da pretensa foto


das corriqueiras tardes


Uma tarde é uma fenda na trajetória do dia.

Uma tarde, como trajetória, escapa aos olhos

Entra na carne da tarde, nas tábuas da moldura

Da janela


Toda foto é uma janela

Uma dimensão de sombras e luzes


Em composição da cena.


Criar uma janela é fazer nascer à porta de mais uma tarde.

Parir à tarde na forma exata. Moldura exata. Produzindo a tarde,

onde voam pássaros gastos, na iluminação da cena da nascida janela...



IMAGEM:http://www.flickr.com/photos/23026847@N04/3359566890/


2 comentários:

  1. Camarada, postei um Pílulas com o teu trabalho lá no blog. Confira! Abs.

    ResponderExcluir
  2. Muito Lindo, Georgio!

    Janelas sempre inspiram, mas você foi além!

    Beijos

    Mirse

    ResponderExcluir