domingo, 22 de novembro de 2009

Kafkianamente poético



PROCESSO



Descolorir
Os colibris e as flores,
Os olores, e as ânforas do Cairo.


De dentro do navio corsário, atirar
os vastos pássaros , e os ventos libaneses .


Os livros siameses
E os ecos desdentados
São o calço da estante que pende
No equilíbrio dos livros solitários...

Alexandria que agora vaga num mar intermitente.


IMAGEM:http://www.flickr.com/photos/photos_clinker/295038831/

2 comentários: