quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Fugindo do real



NOVO ITINERÁRIO


Abrir a porta aos ecos

da rua, dos passos dentro

da rua de dentro

dos olhos fixos dos postes


As salinas formas do beco, suas curvas


““ “Que importa o beco” e a paisagem”

Tenho a lâmpada acesa sobre minha cabeça

Tenho o trapiche, e o show de mariposas

sua cadencia aérea


E o beco, e a paisagem.


Os pássaros feitos de spray

No grafite dos muros

No limite excêntrico das coisas


E não me chamo Manoel,

Nem empunho alguma bandeira.


Apenas conheço certo itinerário que vai dar em

Pasárgada.


Mais aceito o conselho!


“Vou-me Embora pra Pasárgada”



IMAGEM:http://www.flickr.com/photos/23565258@N03/2249859200/

4 comentários:

  1. Muito belo o poema e a foto tão linda - que casa!
    bj

    ResponderExcluir
  2. Georgio: parabéns e um beijão pelo seu dia de aniversário.
    Estou louca que o livro chegue.

    ResponderExcluir
  3. Tanta gente que quer ir embora pra Pasárgada...rss...Eu tbm!

    ResponderExcluir