sexta-feira, 25 de junho de 2010

O Galope do Amigo Roberval Pereyr

GALOPE

Meus pensamentos são meus camelos
Meus pensamentos são meus cavalos

(com uns cavalgo para o silêncio
com outros marcho para a saudade).

Meus pensamentos são meus cavalos
Meus pensamentos são meus camelos

(sou sertanejo, nasci nos matos,
ando a cavalo para mim mesmo).

Meus sentimentos são meus desejos
em que me vejo perdido, e calo.

Meus pensamentos são meus camelos
Meus pensamentos são meus cavalos


Se um poema falasse, ao menos um pouco, do que em nós é imperativo. Com certeza um poema que me desvenda é Galope, poema que me sintetiza enquanto ser inquieto é este do Mestre Roberval Pereyr, que foi meu primeiro editor, com coragem investiu no que acreditava da poesia minha, de Paulo André e de Thiago Lins. O livreto, Só sobreviventes foi um ato de coragem, sobretudo do Grande Amigo Roberval*.



*O poeta baiano Roberval Pereyr (1953-) é um dos mais ativos militantes da poesia no país. Co-fundador da revista Hera, junto com o poeta Antonio Brasileiro, é professor de literatura na Universidade Estadual de Feira de Santana, BA. E Um grande amigo.

3 comentários:

  1. Que bom que compartilhamos a admiração, a amizade e poesia plena de Roberval,

    abraço

    ResponderExcluir
  2. Justa homenagem, Georgio. Aquele abraço. T

    ResponderExcluir