domingo, 18 de dezembro de 2011

TARDE


RIOS

Tudo, pensa, tudo, a seu tempo age.
Coração, largas veredas, longe,
Barco a deriva, terceira margem.

4 comentários:

  1. Beleza, amigo Georgio. Belo diálogo com o grande Guimarães Rosa. Um bom Natal pra ti. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Amigo Georgio, um 2012 cheio de saúde, paz e muita literatura. Um abraço para você e sua esposa e um cheiro na pequena Yasmim.

    ResponderExcluir
  3. Caprichou, Georgio!

    Lindo poema!

    Vim desejar um Feliz Ano Novo com muita pPAZ E AMOR nessa família linda!

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  4. Me permita esse dialogo com Damário Dacruz: "Um rio e sua trágica trajetória, acreditando que vai adoçar o mar" (Resumo dos rios)

    ResponderExcluir