quarta-feira, 2 de maio de 2012

Poesia, sem contra-indicações



MOVIMENTO

Meu trabalho é lento:
escrevo em folha de árvores,
corrijo com borracha e vento.
                               No caminho,
coleciono as pedras,
perco as poucas Parcas,
e poupo
a água
da tarde,
 que escorre dos olhos abertos,
sob a sombra sequiosa do sol
                               A tarde uiva,
(canis lúpus)
E a sinfonia aporta em seu Gran Finale.


Nenhum comentário:

Postar um comentário